Manoca – Natália Figueiredo

MANOCA

Um olhar a vida dos fumicultores de Grão-Pará

 A fumicultura é uma atividade de grande destaque na cidade de Grão-Pará. É um trabalho árduo e pouco percebido pela sociedade. Esta exposição retrata, pelas lentes da fotógrafa Natália Figueiredo, um pouco deste ofício.

O cultivo do fumo requer esforço contínuo. O ciclo produtivo dura cerca de dez meses. Nos outros dois, geralmente entre abril e maio, o agricultor já está empenhado no desenvolvimento das mudas da nova safra.

O Brasil é o segundo maior produtor mundial de fumo. O cultivo do tabaco está centrado em pequenas propriedades rurais, como as retratadas por Natália em Grão-Pará. Por lá, aproximadamente 300 famílias trabalham com o fumo. Juntas administram em torno de 600 estufas, locais onde é feita a secagem das folhas e o armazenamento da produção.

Natália Figueredo debruçou seu olhar em todo este processo, do plantio à colheita, passando é claro pela manoca, fase em que o agricultor separa cuidadosamente seis ou sete folhas de fumo para a secagem.

Esta exposição integra a Seleção de Projetos pra Ocupações Artísticas da Galeria de Arte Ernesto Meyer Filho 2019. Tão logo acabe a pandemia da Covid-19 as obras físicas serão expostas ao público no hall da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.