Fritz Müller 200 anos – legado que ultrapassa fronteiras

FRITZ MÜLLER 200 ANOS
 legado que ultrapassa fronteiras

 

Olhar, observar, investigar, anotar, desenhar, refletir, deduzir, concluir…. esta foi a rotina do Príncipe Observador da Natureza, nosso Johann Friedrich Theodor Müller (1822-1897). Era desta forma que o cientista Charles Darwin chamava Fritz Müller.

Observador incansável, o trabalho de Fritz Müller edificou uma notável obra científica, ao estudar a fauna de invertebrados e a flora catarinenses, sempre a partir da localidade de Desterro, hoje Florianópolis. Ele se tornou um dos mais expressivos naturalistas no Brasil do século XIX e um dos maiores de todo o mundo.

Aliado ao domínio técnico do desenho de observação e à mente inquieta do cientista observador, Fritz Müller produziu 266 publicações e se notabilizou pelo pioneirismo no estudo de inúmeros grupos de invertebrados e plantas, com inúmeras descobertas que atuaram decisivamente para consolidar a Biologia como um ramo autônomo da ciência.

Na véspera do bicentenário do nascimento do cientista a Alesc apresenta a exposição com imagens que relembram um pouco da história e das descobertas no campo deste ícone catarinense.